• Página inicial
  • Técnicas

  • Profissionais

  • Dicas e Matérias

  • Contato
  • Institucional



Fadiga Adrenal Crônica: Compreendendo a Causa da Exaustão Persistente

Publicado em 28/07/2023

Fadiga Adrenal Crônica: Compreendendo a Causa da Exaustão Persistente

Introdução: A fadiga adrenal crônica é uma condição complexa e debilitante que afeta um número crescente de pessoas na sociedade moderna. Muitas vezes, é mal compreendida e não é investigado, o que resulta em dificuldades para chegar ao diagnóstico. Neste artigo, exploraremos a fadiga adrenal crônica, desde sua causa potencial como abordagens integrativas de tratamento que podem ajudar a restaurar a vitalidade e o bem-estar.

 
O Que é Fadiga Adrenal Crônica? 
A fadiga adrenal crônica, também conhecida como síndrome da fadiga adrenal, é uma condição usada para descrever um estado de fadiga persistente e esgotamento físico ou mental, envolvendo as glândulas adrenais, também chamada suprarrenais devido às suas localizações acima de ambos os rins. Embora não seja reconhecido como uma condição médica oficial, muitos profissionais da medicina sistêmica acreditam que a fadiga adrenal crônica está associada à disfunções do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) e ao estresse intenso. As glândulas adrenais produzem vários hormônios essências para o funcionamento do organismo. Mas, aqui nesse artigo, vamos nos ater à um desses hormônios que elas sintetizam que é o Cortisol que é um dos liberados como resposta ao estresse.

Causas e sintomas
A fadiga adrenal crônica geralmente surge devido a um estado prolongado de estresse físico, emocional ou ambiental. O estresse intenso e recorrente pode levar a uma desregulação do eixo HHA, provocando a produção exagerada de hormônios adrenais, como o cortisol. No decorrer do tempo, a manutenção do estresse na vida cotidiana, sem o descanso merecido, irá levar a glândula adrenal à fadiga, podendo chegar à exaustão, liberando baixos níveis de cortisol. 

Os principais sintomas de baixa produção de cortisol incluem:
Fadiga persistente; 
Dificuldade de concentração; 
Distúrbios do sono; 
Diminuição da libido;
Irritabilidade;
Ansiedade;
Comprometimento do sistema imunológico.


Diagnostico: O diagnóstico da fadiga adrenal pode ser desafiador, pois os sintomas podem ser semelhantes às outras condições médicas. Envolve uma abordagem multifacetada que inclui uma avaliação cuidadosa do médico. O paciente deve passar por uma avaliação abrangente com uma minuciosa história clínica além do exame físico, acompanhado de exames laboratoriais de sangue e principalmente o exame salivar, coletado no ambiente habitual do paciente – residência ou local de trabalho -  para ter a menor interferência no resultado, no mínimo em 3 horários no decorrer do dia.

Abordagens Integrativas de Tratamento: Gerenciamento do estresse: O tratamento da fadiga adrenal crônica começa com a identificação e redução das fontes de estresse. Técnicas de relaxamento, como meditação, ioga e exercícios físicos, podem ajudar a acalmar o sistema nervoso e promover a cura.
Nutrição adequada: Uma dieta balanceada e saudável desempenha um papel crucial na recuperação da fadiga adrenal crônica. Alimentos ricos em nutrientes, como vegetais orgânicos, proteínas magras, vitaminas saudáveis e carboidratos complexos, podem apoiar a função adrenal e melhorar os níveis de energia.

Suplementação: Sob a orientação de um profissional de saúde qualificado, certos suplementos podem ser recomendados para apoiar a função adrenal. Isso pode incluir vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio, zinco, licorice e L tirosina. A utilização de adaptógenos como ashwagandha e rhodiola há controvérsia, sendo mais indicados no caso de hipercortisolismo isto é, quando a glândula adrenal está produzindo e liberando muito cortisol, onde os sintomas podem ser os mesmo na baixa produção desse hormônio.
Exercício físico adequado: O exercício regular, especialmente atividades de baixo impacto como caminhadas, ioga ou natação, pode ajudar a reduzir o estresse e fortalecer o sistema imunológico.
Sono reparador: Priorizar um sono de qualidade é essencial na recuperação da fadiga adrenal crônica. Muito importante fazer uma higiene do sono, estabelecendo uma rotina de sono consistente, criar um ambiente incentivado para o descanso são medidas importantes a serem adotadas.

Conclusão: A fadiga adrenal crônica pode ser uma condição desafiadora, mas com uma abordagem integrativa, é possível encontrar alívio e restaurar o equilíbrio. Identificar e tratar a causa subjacente do estresse crônico, adotar hábitos saudáveis de estilo de vida e buscar orientação de profissionais de medicina sistêmica são passos essenciais para superar a fadiga adrenal crônica e recuperar a vitalidade.
Lembre-se de que este artigo é apenas para fins informativos e não substitui o aconselhamento médico profissional. Se você suspeitar que tem fadiga adrenal crônica, é importante consultar um profissional de saúde qualificado para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Espero que este artigo seja útil!
Grande Abraço,
Da Equipe ArvoreSer! 



Compartilhe:

 




Visualizações: 1325

Entre em contato

Site seguro

https://arvoreser.med.br/ https://arvoreser.med.br/